Ando em equilíbrios instáveis, por entre linhas do horizonte, a brincar com destinos e acasos, indeciso de ser trovador de papel, ou almocreve,

que escreve indelével, a brisa que me leva o olhar...

durmo, pendurado no beiral do sonho,
águia-real,
que esvoaça em abandono
no vento solar
a navegar no sono.

1 Comments:

Blogger A indecisa said...

Muito bonito

16 janeiro, 2007  

Enviar um comentário

<< Home

Web Analytics by Controlia