perdi o instante do tempo, ia distraído a pintar o céu de violetas. Tempestade do aqui, inteiro, sem mim…

O sol rasgou o céu e desfez-se em azuis, Só os pássaros o sentem, nos equilíbrios do vento
e as arvores, catedrais dos Deuses, fingem-se cristais, Sombras verdes a assobiar fantasias…
É assim o meu dia,
ser
na melancolia de me perder no instante que antecede o amanhecer…

1 Comments:

Blogger Maria Alfacinha said...

Foi de propósito ?
Fica-me a dúvida...

09 fevereiro, 2007  

Enviar um comentário

<< Home

Web Analytics by Controlia